depressão

Depressão e Intestino

Depressão e Intestino

A conexão entre cérebro e intestino tem se revelado fundamental para a saúde emocional.

Não é por acaso que o intestino é considerado o nosso “segundo cérebro”. Nosso trato gastrointestinal é habitado por inúmeras espécies de bactérias que compõem a microbiota intestinal, – conhecida popularmente como flora intestinal – e exercem um papel importantíssimo na nossa saúde.

A saúde de todo o nosso organismo está conectada ao intestino.

A microbiota intestinal pode influenciar na nossa função cerebral. Isso porque ela é responsável pela produção de grande parte das substâncias neuroquímicas, como serotonina e dopamina, que o cérebro utiliza para regular alguns processos, como aprendizagem, memória e humor. Cerca de 90% da serotonina no organismo é produzida pelas células nervosas intestinais. Sua concentração, entretanto, pode ser reduzida pelo estresse.

Um ritmo de vida estressante combinado com uma dieta desequilibrada pode prejudicar tanto a digestão, quanto
desencadear sintomas de ansiedade, irritabilidade, mau humor, tristeza e até depressão.

Como prevenir esses sintomas?

Uma dieta baseada em alimentos altamente processados tem sido associada a menor diversidade de microrganismos intestinais, além disso, uma dieta não saudável pode, também, impedir que os grupos bacterianos benéficos se desenvolvam no nosso intestino.

Para auxiliar no diagnóstico, duas condições específicas devem ser investigadas: a disbiose intestinal e a hiperpermeabilidade intestinal.

Disbiose Intestinal

A disbiose intestinal é um desequilíbrio na flora intestinal em que existe alteração na quantidade e na distribuição
de bactérias no intestino, o que pode causar inflamação e levar à diminuição da capacidade do intestino em
absorver nutrientes.

Permeabilidade intestinal refere-se à facilidade com que as substâncias se movem através da parede. Quando as
junções das paredes do intestino se soltam, ele se torna mais permeável, o que pode permitir que bactérias e
toxinas desloquem-se do intestino para a corrente sanguínea.

Cuide-se!

Qualquer desequilíbrio intestinal tem o poder de desregular órgãos à distância. É por isso que exames específicos
devem ser aplicados antes de qualquer diagnóstico de depressão.

Está sentindo algum desses sintomas? Clique aqui e agende uma consulta com nosso nutrologo!

Posted by Mkt Eclat Clinica in Nutrologia
Depressão e estilo de vida

Depressão e estilo de vida

Dizem que a depressão é o mal do mundo moderno. Atualmente é uma das maiores causas de afastamento no trabalho, e apesar de apresentar caráter psicológico, a depressão não deixa de ser também uma doença hormonal e fisiológica.

O estilo de vida do homem moderno tem desencadeado o gatilho para essa doença. Entre os principais fatores relevantes que estão por trás da sensação de tristeza e depressão, estão:

O estresse, que é o estímulo exacerbado a produção de cortisol e adrenalina em ambientes de trabalho estressantes pode levar aos chamados casos de síndrome de burnout

Deficiências nutricionais devido a uma alimentação pobre em nutrientes, que leva a deficiência de zinco, vitamina d, vitamina c, selênio, magnésio, ferro e ômega 3, ocasionando a apatia e tristeza.

O sedentarismo também é uma das principais causas dos sintomas depressivos. A prática de atividade física regularmente, portanto, é fundamental para prevenção e tratamento da depressão.

Um sono de baixa qualidade leva à alterações no ciclo circadiano, prejudicando a produção dos hormônios necessários para as atividades diárias. A consequência disso é a constante sensação de cansaço, tristeza e indisposição.

Se você está passando por um período assim, além de procurar ajuda psicológica, procure também um médico para avaliar seus exames!

Posted by Rodrigo Costa Claro in Todos